Skip to content

a gaveta

Gazeta Rerranha nº 15 (um abraço armado do PRAViDA – Fodam-se os otários)

Edição Insunesquecível

A partida revolução Sussa não aquela de 1900 uns dizem 7 logo após-guerra dos sem-ânus sobre vivência virtual afirmou computador não ter cú nem coragem alguma dimplementar qualquer mudança da manivela ou inepisódio histórico desta dimensão ali deportados políticos irãniânus ou melhor a descomportada trupicaráter má Hemorróida Ahmed enviagem a ONU alegou viadagem deplumática e navalesca indigna do revestimento galinácio e fantasioso depois decisão bombástica inédita na cúpula de locupletamento ilícito e enriquecimento de irânio radiotativo a chapa esquentou o papa fritas atacou moção acatada por diocese escocesa de afastar padre pedófilo por putrefação descarada e verídica com medo de novas campanhas dê você também uma voadora no papa o vaticano desmistificando prometeu não ter roubado nada muito menos ter revelado segredo dos deuses a seres humanos que tudo não passava de mera titania católicaluniosa contra o patrimônio da Grécia impuras tramóias do cão(maltês) ou de bode expiatório 2 kg de blindagem extrapeculação foram adicionadas ao papa imóvel contribuindo assim a Igreja mais e mais para a bolha do PLOC Monster hipotético contra qual associação bancária desunião européia já planeja uma odisséia exorcista e euregocêntrica a favor do larização em combate à crise do eu(ro) segundo atestam os especialistas em psicologia do século 21 já com nem tanta perícia assim nosso poder legislativo estadual mediante tramitação da lei anti-coxinha em clara contradição inconstitucional ao programa fome zero do governo lula contratacou a UNE com bombas de chocolate em plena ressaca pascoalina pós-ditadura do Coelho na Europa they went berserk cansados das acusações deturpação radical tipo preto no branco uma onda de cinza atravancou o sistema aéreo nem os pássaros são livres mais uma gaivota não sorria depois deguspir meio quilo de barro vulcânico  sobre a brisa marinha os poetas a viam se desenganados either wansn’t purple nor red mallarmélade skies haven’t seen no flights for such along nine eleven times no campo as notícias de nossa agro-cultura a baleia branca manjatruta embalou da serra do mar o baixo nível de São Paulo já pensa exonerar Rogério implacando-o como goleiro de botão e no maracanã louco Abreu botou fogo centenário diante diapresentação noturna ofuscada do imperador que até pênalti desperdiçou depois desculpou-se livrando a cara num baile da comunidade com fome um sociólogo indicou a crescente riflerização dos morros cariocas além da falta de terras como o morro do bumba assoreado sobre lixo o governo se comprometeu incorporar as vítimas ao MST em claro deslize ao princípio da gravidade é eu sei nothing newton sempre há muito que se diga inda mais quando imergem dimensões simbólicas infinitas e significantes insunesquecíveis hádesempre-dezalinhar a gazeta  prosa-poética sem pena paratanto in office sem licença…..

aos braçais um abraço por trás

& VIDIOT

temer a morte

meter te amor

uM ALLARME - hérésies artistiques

comme COMO tout TUDO ce qui est absolument BONITO, la poésie POESIA force l’admiration ADMIRAÇÃO; mais cette admiration sera lointaine, vague, - bête BURRA, elle sort de la foule MASSA. Grâce à cette sensation générale, une idée inouïe FANTÁSTICA et saugrenue ABSURDA germera dans les cervelles CÉREBROS, à savoir, qu’il est indispensable INDISPENSÁVEL de l’enseigner D’ENSINAR dans les collèges, et irrésistiblement, comme tout ce qui est enseigné S’ENSINA à plusieurs PENCAS, la poésia sera abaissée REBAIXADA au rang NÍVEL d’une science.

abolição da vaidade pessoal no ato de informar:

    As entidades de ensino (diga-se aqui em termos de teoria da informação: todos os veículos propulsores de comunicação) estão contaminadas pelo espírito de porco de um sistema econômico ridiculamente inescrupuloso, liderado pela classe inimiga colossal da classe trabalhadora. Os trabalhadores da informação não devem nada aos outros, exceto a LUTA, da qual fogem como cachorro da água. A informação no nosso mundo (que fique claro o mundo que vem vendo seu desenrolar, i.e que vem se desenvolvendo, desde a primeira revolução industrial e esta besta é seu sinal: o dinheiro) é algo monstruoso, grande como um polvo do tamanho do sol fora da órbita da Terra agarrando-a por inteiro. Os emissores e operários de informação são muitos e se dividem numa rede que engloba (isto hoje se deflagra em graus absurdos) artistas, cientistas, professores, jornalistas, estudantes e um sem número de trabalhadores que deveriam atuar para a mudança radical do panorama catastrófico que se desenha e se deflagra a cada dia que passa nesta aurora escura de início de século. No entanto, em sua maior parte estes profissionais se comportam como verdadeiros débeis mentais em termos de atuação na vida; “Um sistema econômico vicioso corrompeu todos os ramos do pensamento. Não há possibilidade de evitar perceber finalmente este fato.” [Ezra Pound, “A missão do professor”, 1938]. As coisas estão muito claras hoje neste ano da graça de 2007, mas diminui o número de preocupados conscientes de sua missão de mudar o mundo – é para isso que se nasce, senão NÃO – e a luta/vida se torna cada vez mais deplorável abatida pela indigência espiritual da grande comunidade. “Quando a ciência se restringe a um pequeno grupo, o espírito filosófico do povo decai, e ele caminha assim para a indigência espiritual”. [Albert Einstein, prefácio ao livro de Lincoln Barnett a respeito da famosa teoria do primeiro, 1948]. O grifo em “ciência” é meu, pois a ciência está no pilar alto da informação, é ela que descobre/inventa a informação. Deve estar claro que por mais que se fale aqui em termos gerais, são muito específicos para DESCOBERTA e INVENÇÃO. A ciência e a arte ocupam um lugar importante na cabine da informação em detrimento do fato de que elas explodem nos níveis mais altos a memória e a imaginação humanas, tenham o nome que tiverem em qualquer lugar do mundo. Aqui cabe mais uma máxima de Pound: “A vida mental de uma nação não é propriedade privada de ninguém”. PELO CONTRÁRIO a informação humana (a memória da espécie, a imaginação de Dante ou o que for) é toda coletiva, para quem souber. O emissor da informação, e consequentemente, o que a passa pra frente um dia ou mil anos depois é também emissor do conhecimento humano, de um dado dado que permanece NOVO.

            Todos os trabalhadores da informação (pense em tudo que comunique algo, sejam os Beatles ou a novela das oito ou o imbecil que você quiser) deviam perceber estes “pequenos” detalhes de sua profissão. John Lennon conhece (mais vivo que muito morto vivo por aí), Roberto Marinho não, era só um mafioso. Criminosos de sua laia não têm interesses intelectuais. Os trabalhadores da informação estão se negando a fazer seu papel, e estão se masturbando em conversas medíocres e contas bancárias gordinhas, enquanto se matam para manter sua própria desgraça. NÃO HÁ MAIS INTELIGÊNCIA. A informação é o que É o que sempre FOI o que sempre SERÁ; os tempos de ignorância são tempos de escuridão, TREVAS. Ninguém é iluminado por enxergar certas coisas, ninguém é mais que ninguém ABSOLUTAMENTE. O ataque frontal dos trabalhadores revoltados com esta situação de miséria mental é atacar com mobilidade mental. Agitar, dar exemplos, propagar “deixar as palavras vivas, do dia corrente, jogar no lixo as demais” [Vladimir Maiakovski, palestra “Abaixo a Arte, Viva a Vida”, 1924.]. A informação é a chave para a porta da revolução. Para ARROMBÁ-LA a invenção é mais eficiente. As revoluções são temidas pelos homens do poder, e os homens do saber bajulam o poder. Mudar a vida é a coisa mais óbvia que todo ser humano não corrompido almeja. A informação muda a vida, mas não basta. É preciso mais. Saber que Marte existe é pouco, pisar em Marte é muito. Os inimigos se tornam mais claros a cada dia. Os trabalhadores da informação em sua maioria são inimigos mortais da luta. Nós que nos consideramos o oposto temos de combater-los fechando escolas, boicotando – por que não com violência? – a imprensa, dominando as universidades, controlando museus e teatros enfim, montar um verdadeiro esquema de milícias e guerrilhas aliadas ao poder do fogo tecnológico que incendeia o mundo e trabalhar para a informação que não se repete e que gera revolta e mudança, invenção e revolução. Por isso é ERRADO ir ao teatro mortuário, ao museu lengalenga, ler a cega VEJA, por os filhos na escola, acreditar na universidade, contar com a posteridade… Abandonar as estruturas e assaltá-las para tomar o que é da humanidade é a tarefa maior dos que acreditam no CÉREBRO. Abandonar a estrutura = diagnosticar o câncer. Assaltá-la = curá-lo.         

 

1h
um ano

humano

um mano

humildade

uma idade

humanimaldade

nos livrando da propriedade substituindo uso

Pesadelo guerras etc.

parte de uma estrutura político-econômica

 

moribunda

enQUANTO UM ser humano tiver

FOMETODA

humanidade terá fome

 

 

Para que o
amor

 

 

 

 

seja a
causa do

 

 

 

ódio

.

UM  BRILHÃO 

D’ESTRELAS

educação

aquilo

 

 

que

 

permanece

 

quando

 

se

 

esquece de

 

TUDO

 

que

 

se

 

 

aprende

 

na

 

escola

PRAViDA
o tempo é excasso, mãos à obra

876

296


911

 

abaixo o

 

orgasmo

 

viva a

ereção

imgp5011.JPG

dia da independencia do brejil

 

 

 

 

MUXURANA histórica

- Os primeiros fizeram
as escravas de nós:
nossas filhas roubavam,
logravam
e vendiam após.

 

TECUNA a s´embalar na rede e querendo sua independência

 

- Carimbavam as faces
bocetadas em flor,
altos seios carnudos,
pontudos,
onde há sestas de amor

 

 

Coro dos Índios

 

- Mas os tempos mudaram,
já não se anda mais nu:
hoje o padre que folga,
Que empolga,
vem conosco ao tatu.

 

Falando dos sepulcros, GOMES-DE-SOUSA, Dr. VILHENA e M. Hoyer

 

- Deus é X no horizonte?…
- Governistas dão leis?…
- Tendo à rama a ciência,
A consciência
Da uva à queda vereis?…

 

 

Desconsolados agiotas e comendadores

 

- De uns arrotos do demo,
No revira se haver…
- Venha a nós papelório
Do empório,
E de Congo o saber.

 

 

Damas da nobreza

 

- Não precisa prendê


quem tem pretos p´herdá


e escrivão p´escrevê;


Basta tê


Burra d´ouro e casá.

 

 

GEORGE e PEDRO, liberdade-libertinagem

 

- Tendo nós cofres públicos,
Livre-se a escravidão!
Comam ratos aos gatos!
Pilatus
Disse, lavando a mão.

 

 

Príncipes declinando do tesouro em favor da instrução pública

 

Tribos há que não pagam

 


ao seu legislador,

 


Patriotas honrados,

 


Amados,

 


Só da pátria ao amor.

 

 

 

Ministro português vendendo títulos de honra a brasileiros que não tem

 

- Quem de coito danado
Não dirá que vens tu?
Moeda falsa és, esturro
Caturro,
D´excelência tatu!

 

Voz dogmática de fora

 

- Luso-hispano-brasílio
Antro de Belzebubs!
Lácio em fim!…Reis, da raça
Da graça;
Réis, dos antros…da luz!

 

KONIAN-BEBE rugindo

 

- Missionário barbado,
Que vens lá da missão,
Tu não vais à taberna,
Que interna
Tens-na em teu coração!

 

VIOLA rindo

 

- D´este mundo do diabo
Dom Cabral se apossou,
E esta noite d’Arábia
Astrolábia
Desde então se bailou.

 

D. João VI. Escrevendo a seu filho

 

Pedro (credo! Que sustos!)
Se há de ao reino empalmar
Algum aventureiro,
O primeiro
Sejas….toca a coroar!

 

1º Patriarca

 

- Quem que faz fraca gente,
Calabar-Camarão?
Ou santelmos delírios,
Ou sírios
Das gargantas do Cão?

 

2º Patriarca

 

- Brônzeo está no cavalo
Pedro que é fundador;
Ê!ê!ê! Tiradentes,
Sem dentes,
Não tem onde se pôr!

 

O GUESA, rodando

 

- Eu nasci no deserto,
Sob o sol do equador:
As saudades do mundo,
Do mundo…
Diabos levem tal dor!

 

WAYANORICKENS, fumando e assoprando nas caras

 

- No cachimbo-conselho,
Qual um porco a roncar,
Enroscava olho e rabo
O diabo
Em cornudo sonhar.

 

Sábios olhando do vértice do solar paralaxe pelo telescópio do equador

 

- Vênus fica, passando
Pelo disco do sol,
Mosca; o ângulo obtuso,
Confuso
Qual n’um olho um terçol.

 

Alvissareiras no areial

 

- Aos céus sobem estrelas,
Tupã-Caramuru!
É Lindóia, Moema,
Coema,
É a Paraguassu;
-Sobem céus as estrelas,
do festim rosicler!
Idalinas, Verbenas
De Atenas,
Corações de mulher;
-Moreninhas, Consuelos,
Olho-azul Marabás,
Palidez, Juvenílias,
Marílias
Sem Gonzaga Thomás!

 

Políticos

 

-Viva, povo, a república,
(Fora): O’ Cabrália feliz!
= Cadelinha querida,
Dentro Rendida
Sou monarco-jui…i…iz. (Risadas).

 

Antropófago UMÁUA a grandes brados

 

-Sonhos, flores e frutos,

 

Chamas do urucari!

 

Já se fez a cae-a-ré,

 

Jacaré!

 

Viva Jurupari! (Escuridão. Silêncio).

 

 

Egipcíaca ESFINGE do deserto

 

 

- (Pessoal, não res publica,

 

Titular … lar-titu:

 

Só em vós crendo o povo:

 

Deste ovo

 

Que fazeis? … Hu! Hu! Hu!)

gazeta

Assegonha marrom barrada na portaria do heteroporto de congonhas se garreava e manifestação: É um absurdo olvidarem as palavras e-mudadas todas vítimas. Foice material celular encontrado na mão debandidos. Dançava quadrilha. De verdade a politicagência nunca encana com isso. Equanta pobrecância reclusada sem fileira nem manidade. Excedentíssimo senhor presidente da cummings dos deturpados, foi estuprada menor didade passando areial perdo confortable. O IML permanece atrasado. Bosta senhoria gostaria de sushi nacadeia elétrica?
Estertorando óperas requientadas ou chopinizando marchinhas carnavalescas sem colarinho ou funebriedades…  Escapam sempre sursisticamente, mais aliseos quiabos. Correm pelas mãos enbananeiras. Cabam voltando pelos votos
e leitos pelos leigos pop-lulistas tão devoltagem barata. Difernando infernando o país foi afundando, o podre mau já dizia ALCAralho o FMI. Enisso o IML retornava com o rosto desfulgurado órflorão Damérica. É tudo verdade!!!! O duquestradou-se hino tosco largo darouche foi parar. Surrado
em contrariado IMLnamente, morgado ensoca roupa do corpo e trocados. Uma morte Poe[tica]. Ou ticica. Depreende-se um ponto de vista. Muitas depois sibilizam algurias ou troços nocivos indecifrágeis. Parafraseando ente incurável vidioticamente for Everton.

 

mane

VIVOPRAVIDAOVIVOPRAVDALIFEALIVEPRALIFEPRAVIVOLIVEALIFEPRALIVEPRAVIDAFIGHTVIVOPRAVIDALIVE

ALIVEPRALIFEPRAVIVOLIVEALIFEALIVEPRAVIDAOVIVOPRAVDALIFEALIVEPRAPRALIFEPRAVIVOPRAVIDAOVIVO

para nós

o futuro
é tudo o que nos resta

e em breve
não poderão mais perturbar

o barulho da festa

free

every man
got to be

FREE

a única justificação que podemos dar

dos nossos conceitos

e sistemas de conceitos

é a de que eles servem

para representar o complexo

das nossas experiências

para além disto

não têm a menor legitimidade

pra humanidade acordar (acordar ereta, pronta pra tudo)
lavar o rosto na agua sagrada da pia e ir pro trabalho de construção
do mundo q está por vir é o sousândrade é a américa é o mané é o povo
e quem vier lutar pra fazer o mundo q não existe construir o q não existe
pravida é uma idéia e é pela revolução, a guerra, a invenção, a destruição

da burguesia e do modenérrenismo pós diarréia dos anos 80 90 e de sempre duzentos e tantos anos de humanimaldade imbecil cruelestúpida
dante newton einstein lennon deste mato não sai mais nenhum cachorro destes enquanto aqui ainda pinta um brown um blue um rock um jay
muitos vão pra forca e é necessário sanguefrio e bombas na cabeça
e é necessário q o tempo da flor chegue e o sol há de brilhar mais uma vez
todos os dias apesar de a gente não ter de se importar com isso,
sabemos q de uma hora pra outra ele não apaga, mas sabemos também
q um dia ele será só uma velha gélida e frígida, e aí bye bye solaris
agora pros bostões q só enxergam um prisma de sete cores

o velho mundo pode ser bastante agradável…

nós preferimos a velocidade da luz e a curvatura gravitacional

abaixo

AMÉRiCA

GRÁViDA!

mas numa manhã imunda neste detestável mundo, descendo a cardeal mencardoeu
a alma encardida. Parei pra ler o jornal. só notícia batida. batida de carro
navenida dostado. mandar despedido milongamente comprido pelos federais
noperação Hurricage. rodou até o ministro entribunado superior queijustiça.
Centrifugou mais um peão no jogo deles. outra batidem Cointreau 2 kilos de
haxixe no Mandaqui. mandacá, pôrra!!! puta merda, esse daí vai fazer falta,
hein? faltou sinergia na Luz. na Casa Verde, local tradicional da guerra de
feira sobrou laranja lima dura naparede. enchente deixa Barra Funda cheia de
barro e vazia indigente zolada em fila de zolação. navegaduol a pegadinha do malandro é o macaco indiano quesurfa na crista dessa onda de calor desumano. negonomia a pôrra do gado bateu recorde. num casual relance de dados a bolsa escrotal do mercado de
sêmen bovino supervalorizou-se imprecedentes. e nóis zuadaki, guinem tamo
envolvido nessa, puta que pariu, pasmem que devia-mo seminar artificialmente
alguma vaca velha só pra com ti nuance curtir mais umas noitadas com argente
de sangue de boi, sanguessugando uma planária de tela plana da San(g)sung.
comais uma gigolaunt na Lapa e na pala sopra pegar mais um sorvete
inf(t)ernum. gata por dentro embornou malandragem. TAKE THIS JOB AND SHOVIDIOT

cansei

cansou?
-TAKE AN OVERDOSE

 

 

o peso de todo este mundo dedeus dedados dedalus que a mão do hominventou

 

nós estamos dentro

contra os

inimigosdonovo

inimigosdopovo

verdepertopravivermelhor

todos nós odiamos a guerra, mas todos a consideramos um meio revolucionário. não somos pacifistas e lutamos com paixão. a guerra, essa idiotice completamente ultrapassada, só se justifica pela revolução social. não lutamos como soldados, mas como libertadores.você é do tamanho do seu sonho.

fodam se todos. não há mais nada pra provar, hoje ESTAMOS em GUERRA com a SOCIEDADE. todos. a própria burguesia não encontra saída. a guerra é contra a extinção, a bomba é na cabeça dos homens. temos um canhão mas não sabemos atirar. a paisagem desta capital apodrece. a vida está podre depredada pela exploração e pela indigência espiritual do grande NÓS. todos podemos derrotar esta fome universal. SE NÃO HÁ AMOR NA CASA NÃO HÁ NADA. A VIDA ESTÁ GRÁVIDA DE UMA MUDANÇA. no passado as pessoas eram acorrentadas e chicoteadas para trabalhar. hoje elas acordam cedo, sespreguiçam e ainda agradecem por ter um emprego. um salário migalha garante a miséria diária. contra tudo REVOLUÇÃO TOTAL. quem conta com a posteridade é como quem conta a polícia. NÃO ESPERE Q FAÇAM POR VOCE, truta. acredite que o sonho é possível que o céu é o limite e você é imbatível. é preciso apressar o futuro. ELES já foderam com tudo e estamos cada vez mais sem tempo. é preciso apressar o tempo. MUDAR A VIDA – CANTAR EM SEGUIDA. sem medo. partir pras cabeças. CORRIDA hoje VITÓRIA amanhã.

txtdz

 

 

q o

tempo

cuspa as

 

balas

para

 

trás

atenção

atenção:

revolucionários sem direção

 

 

o bicho papão não cansa de monstrar sua total dezetiqueta ao
cometer a maior das gafes italianas, cortar a massa…

gazeta rerranha nº 8

lampiaobando

CONTRA

TUDO :

 

PRAViDA

vidiot

E = m c 2

um cogumelo in formação
varios por segui-lo
uma caralhada de toneladas de concreto
e a indigencia espiritual sem halo axial
a humanimaldade sem saco pra nada
usur’again
mas ter card era tudo pra eles
auroras de séculos poções de uma era
quantas e neurônios em networks e nós ainda pouco


e
os muros



a
inda branco s

não esperar demais

o cigarro da vida

queimar entre dedos

agora só rola mesmo

a vida a esmo a vida

passar ante os dados

o salto do sapo

jamais abolirá

o lance do acaso

parar com a poesia, o conselho dos antigos

(…und wozu Dichter im dürfitger Zeit)

(E PARA Q POETA EM TEMPO DE POBREZA)

as célulices do corpo viciadas em duas hélulas troncos do átomo a curvatura do espaço não se olvide amigo você qué parte da jente que não lestas mesmórias você que jesqueceu mazeu carrego o peso de todo este mundo dedeus dedados dedalus que a mão do hominventou o parto dum sistema de signos alo amigo carlos prece você que rezou nossa teoria geral alo amigo carlos marcos você que viu e nos fez ver a monotonia deste deus chamadinheiro. hey jente humana da terra de deus pai mãe travesti do tempo todo nosso tempo é hoje mesmo hey pé de breque alo segunda feira que arromba a porta agora alo telefonista alo alegoria hey pé de breque zé povinho… alegria, alegria.

                       o mundo não moverá mais um vento neste inferno q anda a vida

                                            大

no jogo de xadrez deste castelo de cartas o dever é

não saber q sabemos

o erro maior

não saber q somos do tamanho dos nossos sonhos

青門

lenin lendo

 

SOMOS TODOS CUMPLICES
assinando mais de um milhão de 121 por dia
mais de mil 121 por piscada de olho
a humanidade que mata e nem sente
ludibriada pela responsabilidade limitada e anônima
pela democracia representativa e pela classe medíocre
mas aqui se faz e aqui se paga
se paga pela vida de merda que as sardinhas
apertadas nos vagões, as formigas que
andam pela rua, ou as tartarugas
paradas no trânsito
vão levando
quem produz essa vida de merda
trabalhador ser humano normal ordinário e medíocre                           MATÉRIA PRIMA + TRABALHO = CAPITAL
o trabalhador tem tanta culpa pelo destino dado a matéria prima
quanto o capitalista, o banqueiro, o marqueteiro
mesmo considerando que eles ludibriam o trabalhador
roubando o fruto do seu trabalho
quem além do trabalhador tem a possibilidade de discordar dessa divisão
mais do que isso, quem além do trabalhador vai discordar
o banqueiro? o marqueteiro?
esses num tem nem razão nem emoção pra fazer isso                                   

 

PRAVIDA take one

PRAVIDA RIA DO MUNDO TODO
TOMADA DE
ASSALTO JÁ

 

 

VOCÊ TRABALHADOR CAMARADA PRAViDA TÊM

 

P R A V i D A

 

separar aqueles que querem ver o mundo daqueles que apenas querem saber

EM QUE PARTE DO MUNDO ELES VIVEM

quem não está

N

U

P R A V i D A

oswaldao

 

está na privada

CONTRA TUDO: PRAViDA

contém

o germe da sua própria destruição

                                    q fique aqui qualquer suspeita

                                    q morra o q não cabe na vida